Imunidade x Compostos Bioativos

Quando pensamos em imunidade o que vem na sua cabeça? Para nos fortalecer  nesse momento que estamos passando precisamos ter autocontrole e saber que tudo isso vai passar, mas antes de passar, precisamos nos precaver.
Quem já cuida da alimentação está em vantagem nisso tudo, pois uma alimentação balanceada, rica em nutrientes ajuda nosso corpo a repelir vírus e bactérias de forma mais eficaz.  Você já ouviu da sua avó “Come essa maçã, essa fruta, pois se você ficar com fome você vai estar protegido e evitar ficar doente”?. E é tão maravilhoso, que numa produção orgânica é esse o mesmo princípio usado. Um solo bem nutrido e rico em matéria orgânica , fortalece a planta para passar pelas moléstias de uma forma mais eficiente.
Alimentar-se de plantas, alimentos vivos, sem conservantes é a melhor forma de nos manter-nos nutridos . Pesquisas mostram que se o alimento for orgânico, não só diminui as taxas de pesticidas, como a quantidade de nutrientes aumenta. Produto orgânico possui  alto índice de nutrientes e compostos bioativos muito mais presentes.
Mas o que é composto bioativo? São compostos secundários das plantas, relacionados com seu sistema de defesa contra a ação de radiação ultravioleta ou doenças. Eles desempenham o papel no homem de antioxidante, estimulação do sistema imune, equilibra os níveis hormonais e ainda atua como antibactericida e antiviral.
Todo alimento orgânico é rico em compostos Bioativos, pois não são forçados a crescer, são colhidos em época, na sua melhor “forma”, em sua melhor fase. E o sabor então, é muito mais saboroso, é mais doce, mais suculento. Muitos produtos convencionais recebem uréia e hormônios que forçam um crescimento indevido, deixando os produtos muito grandes e fora da sua fisiologia natural, por isso notamos que o sabor dos alimentos convencionais e orgânicos são diferentes devido aos compostos bioativos.
Planta é um ser vivo, e tudo o que acontece com ela é fruto de uma estrutura de funcionamento. Quanto mais cuidado, mas carinho e mais respeito, mais amor ela nos oferece; simples assim!  Esse é o ciclo da vida, e assim deveria ser em todos os quesitos humanos. E você, qual alimento você escolhe a partir de hoje?

Produtos Orgânicos, são Orgânicos Mesmo?

YDTI8391

Essa é uma das maiores dores de quem vai comprar orgânicos. Isso pode ser sim um grande dilema se você não entender como funciona nosso sistema de orgânicos no Brasil.
Nós vivemos num país agrícola muito grande, no qual apenas 0,46% da produção agrícola é orgânica. Por isso estamos envoltos ainda de muitos produtores convencionais. Isso não é legal, mas isso acontece no mundo todo. A Austrália que é a maior produtora agrícola orgânica do mundo tem a irrisória fatia de terra de 2,93% destinada à produção sem pesticidas.
Por isso dizemos que se for feita uma análise minuciosa nos orgânicos podemos encontrar vestígios de químicos, pois estamos envoltos ainda de muita produção convencional no mundo todo. Como os coliformes fecais em produtos industrializados. Por isso lutamos todos os dias, para entender como podemos agir para mudar o mundo. Como? Produzindo orgânicos.
Voltando ao assunto inicial. Para confiar num produto orgânico aqui no Brasil muitas vezes nós precisamos pagar um pouco mais caro, mas isso significa confiança no produto que está comprando.
Algumas sugestões para te ajudar: Comprar direto do produtor ainda é a melhor opção. Um produtor com tradição e consistência no mercado te garante um padrão saudável de produção. Outra opção é comprar os produtos embalados. Parece irônico e contraditório comprar orgânico embalado. E é. Nós concordamos. Mas isso ainda é uma forma de garantir ao consumidor acostumado a comprar em mercados convencionais que seu produto é de confiança.
Como assim? Explicamos: nas etiquetas de todo produto certificado existe um código de rastreabilidade imprescindível para quem é produtor com selo. Caso surja qualquer dúvida do consumidor, ele pode entrar no site do Ministério da Agricultura, digitar o código e tirar qualquer receio.
Existem feiras credenciadas também, que permite ao consumidor solicitar esse mesmo código para garantir que está comprando um produto Real, Verdadeiro. Mas precisa ir em feiras confiáveis.
E existem os produtores que entregam direto na sua casa, como nós da Fazenda Maria. Que estamos no ramo há 14 anos e fazemos tudo pensando na saúde nossa, dos nossos colaboradores, clientes e também na PRESERVAÇÃO AMBIENTAL. Porque produzir orgânico é ter um cantinho de preservação, é respeitar fauna e flora. E quem consome orgânico consome produtos ricos em compostos bioativos. Produtos dentro da sua estação, cheios de sabor e perfeitos em sua época. Porque cada produto tem sua época. Sua estação. Não podemos esquecer isso. Nunca.
E se você já consome orgânicos, Parabéns! Você está contribuindo para a preservação Ambiental!

Bjos cheio de sustentabilidade
Ficou alguma dúvida? Entre em contato: Deborah@fazendamaria.com.br

Equipe Fazenda Maria

Multiplicando Espécies

Aqui na Fazenda temos algumas formas de multiplicar espécies mais delicadas e com sementes difíceis de se encontrar no mercado brasileiro.

O método mais lindo e mais prazeroso é quando esperamos as espécies se polinizarem e gerarem os seus frutos. Aqui na empresa temos muitos fatores que nos proporcionam essa dádiva da natureza.

Primeiro que nossa produção é orgânica e por natureza isso já atrai muitos  polinizadores, principalmente as abelhinhas. Aqui temos muitas!!! Pássaros, grilos, joaninhas, borboletas, o vento…… Numa produção convencional esse processo de polinização praticamente não acontece, pois os pesticidas e químicos acabam espantando esses bichinhos que são fundamentais no ecossistema.

Como a natureza vive em harmonia, a chance do ciclo botânico  finalizar é muito grande. Por isso conseguimos colher as sementes (que são os frutos) de flores, ervas e até de alfaces.

E essas sementes são ainda mais propensas à germinação, uma vez que foram geradas de plantas que “deram certo” no bioma local e a chance de vingarem é muito maior.

Outra forma de multiplicar é a estarquia, que é quando colhemos um ramo ou folha da planta para enraizarmos na água e depois passarmos para a terra já com a raiz formada.

E tem também um outro  processo que é a Alporquia, um pouco menos utilizado aqui mas necessário algumas vezes.