O poder dos chás

 

cha-de-calendula-e-flores-foco-seletivo-natureza_73944-6945

É cada vez mais frequente o uso de chás e infusões para alívio de desconfortos físicos e emocionais. Gostaria de compartilhar com vocês os benefícios das ervas que temos aqui na Fazenda Maria. Lembrando que cada erva tem diversos modos de uso, aplicação e atuação em nosso organismo; e algo que eu indique aqui pode ser que funcione de maneira diferente para você. Preste atenção no seu corpo, ouça seus sinais e observe como ele reage ao uso das ervas.

Como assim?

Vamos supor que você esteja sentindo náuseas e sabemos que a hortelã tem ação digestiva. Você prepara seu chá, porém ao sentir o cheiro do chá você sente repulsa. Então não é disso que seu corpo precisa no momento, busque outras opções que lhe atraiam, os sentidos irão lhe ajudar a encontrar uma alternativa. Um chá gelado de gengibre talvez lhe seja mais atrativo. Ao atentar para os sinais do seu corpo você pode evitar a repetição de sintomas e até diminuir o uso de medicamentos. Atue na prevenção, consuma diariamente e você sentirá os benefícios.

Como preparar?

Ter em mãos a erva in natura já lhe proporciona uma experiência diferenciada. Você sente o aroma, a textura, a cor e conhece sua fisiologia. Ela se torna sua conhecida, você sabe o que está ingerindo.  As ervas secas são uma excelente alternativa para produtos sazonais ou para aqueles não encontrados no Brasil. Elas são válidas no uso medicinal, mas depois de experimentar a erva fresca seu paladar se tornará mais exigente.

Regras básicas:

– utilize uma chaleira de vidro ou porcelana

– utilize somente água filtrada

-não adoçar, caso seja mesmo necessário utilize mel.

 

Existem três tipos de preparo de chá:

INFUSÃO OU TISANA: é o modo com o qual estamos mais familiarizados. Desligue o fogo quando a água estiver quase em ebulição. Jogue as ervas e abafe (coloque uma tampa ou prato). Aguarde de dez a quinze minutos e estará pronto.

DECOCÇÃO: esta é feita com as partes duras da planta – cascas, raízes, sementes e caules. Nesta opção deve-se colocar tudo na chaleira e ferver até sentir o cheiro do chá. Aqui vale mais a sua percepção, e então desligue o fogo e passe em um coador.

MACERAÇÃO é um chá que não vai ao fogo. Mistura-se a erva escolhida a outro produto (óleo, vinagre, água) para guardar por certo tempo (horas ou dias). Esse tipo de preparo podemos falar mais profundamente em outra postagem.

Algumas ervas e seus benefícios:

Alecrim:  Dores de cabeça, depressão, dores reumáticas e equilibra a pressão arterial.

Dill: Soluços, flatulências, cólicas de bebês, aumenta a produção de leite em humanos e animais. Dill significa dormir, é um sonífero vegetal.

Mil folhas: como uso interno é considerado um calmante cardíaco, tônico digestivo e eficaz para cálculos renais. Como uso externo é bom para ser utilizado em ferimentos, úlceras e hemorroidas.  Nome científico ACHILEA vem do fato de Achiles ter utilizado sua folha para tratar o ferimento em seu calcanhar.

Borago: erva da coragem e alegria. Alegra o coração e cura a depressão. Guerreiros celtas bebiam vinho feito de suas flores e folhas antes das batalhas. Alivia sintomas de gripes, bronquites e resfriados. Também aumenta a produção de leite materno.

Xarope de borago para curar problemas renais/infecções urinárias:

 – Colocar folhas, flores e brotos no liquidificador com água morna. Coar em um pano bem fino. Para cada 100 ml desse chá utilize 100g de açúcar cristal.  Não deve ficar nem mole, nem duro. Tome 2 colheres de sobremesa por dia.

Calêndula: cólicas, dores de estômago e resfriados.  Mas para as doenças de pele sua atuação é mais evidente. Seu chá é ótimo para banhar olhos e corpo de pessoas com peles sensíveis e bebês.  Possui ação cicatrizante na pele.

Camomila: uma das ervas mais populares no mundo. Ideal para crianças  pois possui propriedades vermífugas e digestivas. É calmante e restaurador de forças, indicado também para insônia e nos períodos de tensão menstrual. Suas compressas são excelentes para olhos inchados.

Salsinha: excelente fonte de vitamina C e cálcio, é digestiva e tem ação calmante.

Dente-de-leão: excelente para má digestão, estudos recentes comprovam aumento da produção biliar após sua ingestão. Além disso é também um bom remédio para reumatismo e distúrbios circulatórios.

Melissa: reduz a febre, acalma, regula a menstruação e acaba com dor de cabeça.

Hortelã: gregos e romanos usavam para picadas de cobras e escorpiões. Excelente calmante do aparelho digestivo, diminui dores e cura o fígado.  Também é vermífugo.

Lavanda: vem do latim lavare, sempre utilizada em higiene.  No banho relaxa a musculatura e acalma os nervos. Em inalações cura gripes e resfriados. Seu chá é indicado para vertigens e palpitações.

Manjericão: sedativo, bom para combater enxaqueca e gastrite.

Orégano: resfriados e dores de cabeça.

Poejo: uso com cautela, em excesso pode ser tóxico como a arruda. Para gripes e resfriados fazer um banho de pés de poejo. Faça um chá bem forte e coloque em um bacia de água quente.

Rosa: aumenta o fluxo da bilis, melhora a circulação e é poderoso calmante. Fonte de saúde e energia.

Sálvia: Adstringente, carminativa, digestiva e restauradora de energia. Bom remédio para aftas, gengivas irritadas e dores de garganta.

Tomilho: regulador intestinal.

Gengibre: o gengibre é uma raiz, não uma erva, mas vale a pena citar seus benefícios. Ele protege o fígado, bom remédio para enjoos, gases, má digestão e perda de apetite.

 

Um abraço a todos e bom chá!

Barbarah Gaiotto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s